Acções do Documento

Business Angels

          • Investidores informais com capital que realizam investimentos em oportunidades nascentes (tipo start-up ou early stage);

          • Aportam capacidade financeira, assim como a sua experiência e network de negócios (smart money);

          • Os investimentos normalmente variam entre os 25 000 e 500 000 euros;

          • Podem ou não envolver-se na gestão quotidiana da empresa e/ou na definição da estratégia da empresa;

          • O reembolso do capital investido usualmente é efectuado de uma única vez e no período de saída da sociedade;


Como aceder?

  • Business Angels Individuais: O empreendedor necessita à partida de identificar na sua cidade e região os potenciais investidores. Faça uma lista de possíveis investidores a contactar para conseguir uma entrevista, com vista a apresentação do projecto de negócio. Por exemplo, procure um empresário que necessite os produtos/serviços dos quais dispõe ou que possua uma experiência prévia e um gosto especial no ramo de mercado a investir.
  • Empresas/Fundos de investimento de Business Angels:  À partida, é mais fácil,  aceder a esta forma de fundo, considerando que as Empresas/Fundos de Investimento actuam no mercado com a missão de investir em empresas de sucesso e de promover o empreendedorismo;

  • Associações de Business Angels: Entidades como a Associação Portuguesa Business Angels (APBA) e da Federação Nacional de Associações de Business Angel (FNABA), são facilmente contactadas através do Portal e mediante o preenchimento de um formulário de candidatura. Neste processo, o indivíduo submete o seu projecto de negócio a uma avaliação com o intuito de  ser seleccionado para uma apresentação presencial.

Mas como atrair a atenção de um possível investidor? Elementos como uma ideia sólida, um plano de negócios estruturado e um perfil de empreendedor credível, são “cartões de visita” ideais.


Prepare-se para a entrevista com os investidores externos. Pense nas seguintes questões:

  • O que é que você quer?
  • Quanto dinheiro precisa para começar o investimento?
  • Consegue explicar e justificar cada rubrica do plano de investimento?
  • Consegue suportar com dados reais as suas estimativas de mercado?
  • Qual a taxa de juros que pretende pagar?
  • Quais as garantias reais que tem para oferecer pelo valor do empréstimo?
  • Porque o investidor lhe há-de emprestar o dinheiro a si? Porque você é de confiança? Aliás, quem é você?
  • Quer um sócio para a empresa? Qual a participação que este sócio poderá vir a ter na empresa?

                                                                              Ferreira, Santos, & Serra, 2008, p.246

Bibliografia:

Ferreira, M.P., Santos, J.C., & Serra, F.R. (2008). Ser Empreendedor - Pensar, Criar e Moldar a Nova Empresa (1ª ed.). Lisboa: Edições Sílabo, Lda;

SBI Consulting (s/d). Fontes de Financiamento. Acedido a 11 de Setembro de 2009.