Você está aqui: Página Inicial » Newsletter » Newsletter de Dezembro de 2011 » Apoios ou Incentivos ao Financiamento
Acções do Documento

Apoios ou Incentivos ao Financiamento

Notícias recentes

  • GAE Notícias:

O Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo - Centro Histórico do Porto, realizará no 1º trimestre de 2012 os seguintes workshops no âmbito do Empreendedorismo:
Janeiro
- 10 de Janeiro - Passos para a Criação do Próprio Emprego

-  11 de Janeiro - A importância de Pensar Grande para a criatividade e o empreendedorismo  "Pensa Grande, vai longe" - em parceria com a THINKING-BIG
- 18 de Janeiro - Módulo Networking DM4E - em parceria com a Incubit
- 26 de Janeiro - Financiamento de Projecto com Recurso ao Capital de Risco - em parceria com Beta Capital, SCR.
Fevereiro
- 8 de Fevereiro - Passos para a Criação do Próprio Emprego
- 22 de Fevereiro - Planos de Negócios - em parceria com Incubit
- 27 de Fevereiro - Empreender Hoje - em parceria com Associação Nacional das PME's
Março
-15 de Março - Passos para a Criação do Próprio Emprego
-21 de Março - Projectos de Financiamento e Sistemas de Incentivos - em parceria com Incubit
-29 de Março - Apoios IEFP à Criação do Próprio Emprego - em parceria com o IEFP
Para mais informações http://cdp.portodigital.pt/ - Agenda Trimestral

O Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo tem vindo a trabalhar a revitalização do Centro Histórico e Baixa do Porto, desde a sua criação em Setembro de 2009, e aproveitando o início de um novo ano, fazemos um balanço da actividade que tem sido desenvolvida durante este período.

  • Atendimento efectuados no âmbito do Empreendedorismo - 772
  • Workshops - 86
  • Número de participantes em Workshops - 2141
  • Projectos analisados - 122
  • Total de Projectos Realizados - 12
  • Número de Postos de Trabalho Criados - 40
  • Valor de Investimento relativo aos projectos implementados - 718.790,00€

 Fonte: GAE

 

  • S.I Inovação - Provere - QREN

 

Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 14/SI/2011

 

Prazos

De 23.12.2011 a 02.04.2012

Área

Incentivos às Empresas

Tipo de Projecto

Qualificação PME - Projecto Individual

Entidades Beneficiárias

Empresa

Concurso aberto para apoiar projectos com investimentos em protecção de direitos no domínio da Propriedade Industrial, desgindamanebte registo de patentes, modelos de utilidade e marcas que correspondam à comercialização futura da matéria a proteger no âmbito da patente, contribuindo para estimular a valorização económica das invenções.

S.I. Qualificação PME - Projecto Individual - QREN

Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 14/SI/2011

 

Prazos

De 23.12.2011 a 02.04.2012

Área

Incentivos às Empresas

Tipo de Projecto

Qualificação PME - Projecto Individual

Entidades Beneficiárias

Empresa

Concurso aberto para apoiar projectos com investimentos em protecção de direitos no domínio da Propriedade Industrial, desgindamanebte registo de patentes, modelos de utilidade e marcas que correspondam à comercialização futura da matéria a proteger no âmbito da patente, contribuindo para estimular a valorização económica das invenções.

 

  • Ainda está a tempo de concorrer aos Prémios de Empreendedorismo

CiencInvest 2011 - Até 9 de Janeiro 2012
O Prémio CiencInvest 2011 (primeiro prémio no valor de 10.000 J) distingue os promotores do melhor projecto investido em 2011.
O Prémio Facilitadores (cinco prémios de 1.000 J) distingue as unidades orgânicas de instituições de I&DT que actuem como facilitadores das 5 melhores candidaturas que levaram a um investimento em 2011.
http://sigarra.up.pt/up/noticias_geral.ver_noticia?P_NR=11073&P_amo_id=2153


  • A ANJE recebe até 31 de Dezembro candidaturas ao Prémio do Jovem Empreendedor.

Trata-se da 13ª edição do galardão que distingue, apoia e promove empresas em fase de criação e/ou expansão de negócios. Aquela que é uma das mais antigas competições de empreendedorismo a nível nacional foi criada em 1998 e desde então tem vindo a contribuir para a renovação do panorama empresarial português, lançando no mercado inovadoras start-ups e PME.
PRÉMIOS
O promotor do melhor projecto é contemplado com um prize money no valor de 19.500 euros e usufrui de apoio da ANJE no acesso a instrumentos de suporte financeiro e infra-estrutural, através das iniciativas Ninhos de Empresas, Centros de Incubação e Programas de Apoio a Jovens Empresários. O júri poderá ainda, caso entenda ser pertinente, conceder menções honrosas a alguns concorrentes.
DESTINATÁRIOS
Apoiado pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional, o Prémio do Jovem Empreendedor está aberto a cidadãos entre os 18 e os 35 anos, bastando para tanto que estes apresentem projectos de criação ou expansão de empresas com os seguintes requisitos: exequibilidade financeira, adequação ao mercado, carácter inovador e credibilidade das referências académicas e/ou profissionais dos seus promotores.
Mais informações em http://www.anje.pt/academia/default.asp?id=227&mnu=227

  • FEIRA DO EMPREENDEDOR RECEBE MAIS DE 20 MIL VISITANTES

Franchising, inovação e financiamento foram o prato forte de uma das edições mais procuradas de sempre da Feira do Empreendedor. A iniciativa da ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários levou até à Alfândega do Porto mais de 20 mil pessoas entre os dias 17 e 19 de novembro .
A conjuntura económica e financeira parece ter motivado mais empreendedores, sendo crescente a afluência do público feminino. Informações, apoios e oportunidades resumem a oferta de um certame cujos principais atrativos passaram ainda por um intenso programa de atividades complementares, entre conferências, workshops, sessões práticas e eventos de networking.
fonte: Newsletter incentivos - jornal vida económica

 

  • APOSTAR NA INOVAÇÃO EMPRESARIAL ATRAVÉS BREVES DO 7º PROGRAMA-QUADRO

O 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (7ºPQ), da Comissão Europeia, é o maior programa mundial de investigação, aberto à participação de organizações de qualquer país, incluindo as PME.
O 7ºPQ, com a duração de 7 anos (2007-2013), está no seu quinto ano de implementação. Atualmente , adivinham-se algumas mudanças para o programa sucessor, prevendo-se um aumento do enfoque na inovação e até uma reestruturação da sua designação e sistema de incentivos.
O 7ºPQ é o maior programa mundial de investigação, aberto à participação de organizações de qualquer país. Com um orçamento global superior a 50 mil milhões
de euros para o período 2007-2013, o programa tem como objetivos : (i) promover o investimento em projetos de investigação e desenvolvimento tecnológico
(I&DT) de nível mundial, baseados em princípios de excelência; e (ii) desenvolver, no espaço europeu, uma sociedade e economia baseadas no conhecimento.
Nos seus 3 primeiros anos de atividade , o 7ºPQ financiou mais de 50 mil equipas de investigadores e promoveu relações de cooperação em todo o mundo.
Podem candidatar-se aos incentivos do 7ºPQ, entre outras, organizações dedicadas a atividades de investigação, entidades do ensino superior e secundário, empresas privadas e entidades públicas não exclusivamente dedicadas a atividades de investigação.
O ENVOLVIMENTO DE PME PORTUGUESAS NO 7ºPQ
Um dos objetivos do Programa Cooperação, integrado no 7ºPQ e cujo orçamento ascende a 32 mil milhões de euros, é que 15% dos incentivos disponíveis contemplem as PME. Além disso, o programa tem um elemento específico de apoio denominado “Investigação em benefício das PME”, bem como outras medidas com particular interesse para estas.

fonte: Newsletter incentivos - jornal vida económica

  • PORTUGAL RECEBE 600 MILHÕES AINDA ESTE ANO

Portugal vai receber, até final do ano, cerca de 600 milhões de euros resultantes de um
“acerto de contas” do QREN. A garantia foi deixada, recentemente, pelo comissário Europeu responsável pela Política Regional, Johanes Hahn. “É uma quantia significante de dinheiro e o Governo é que decide onde o vai gastar”, afirmou, sublinhando que o Executivo luso não tem de prestar contas à Comissão Europeia sobre o seu destino.

  • RENEGOCIAÇÃO COM BRUXELAS PERMITIU POUPAR 3,5 MIL MILHÕES

O acerto de contas que o nosso país conseguiu negociar com a Comissão Europeia vai permitir poupar 3,5 mil milhões de euros de contrapartida nacional durante os sete anos de vigência do QREN, face ao que estava inicialmente previsto.
O dado foi avançado pelo comissário Europeu responsável pela Política Regional, Johanes
Hahn.
fonte: Newsletter incentivos - jornal vida económica


  • CROWDFUNDING: UMA FORMA INOVADORA DE APOIAR PEQUENOS PROJETOS

O GAE conta com a parceria efectuada com a RedeBiz para esta forma de financiar projectos.
http://redebiz.net/projetos/
A nossa missão com a plataforma RedeBiz é, nestes tempos de crise e dificuldades práticas de toda a ordem ao financiamento de ideias inovadoras, proporcionar um espaço onde promotores, investidores e clientes se encontram, reunindo-os em torno de interesses que se complementam: os primeiros o de obterem recursos e intelligence sobre o mercado e os segundos e terceiros o de encontrarem boas oportunidades para investirem em novos projetos, colaborarem no seu desenvolvimento, ou simplesmente comprarem coisas em condições particularmente vantajosas.
Para além destes serviços oferecemos igualmente todo o apoio à implementação e financiamento de projetos nas áreas do mentoring estudos de viabilidade, controle de gestão, candidatura a programas de incentivos, marketing e desenvolvimento Web


  • SANTANDER LANÇA “SOLUÇÃO EXPORTAÇÃO” PARA AS PME

No âmbito da aposta estratégica de reforçar o seu negócio internacional, o Banco Santander Totta vai lançar no mercado a “Solução Exportação”.
O objetivo deste programa de apoio às PME Exportadoras é facultar às empresas as condições necessárias para a expansão e consolidação do seu negócio, celebrando acordos com empresas cuja área de atuação é essencial na atividade da exportação, e disponibilizando simultaneamente equipas especializadas em comércio internacional, cursos de formação sobre comércio externo e soluções de financiamento com
condições especiais.
Em termos de parcerias, o banco celebrou acordos em diferentes áreas, com condições mais vantajosas para as PME: com a COFACE e a CESCE no acesso a coberturas de risco de crédito, com a Generalli no acesso a coberturas de risco de transporte, com a Pinto Basto no transporte internacional de mercadorias, e com a Informa D&B, para a disponibilização de informações sobre importadores.
fonte: Newsletter incentivos - jornal vida económica

 

  • ON.2 GARANTE AVANÇO DA REDE DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA DA REGIÃO NORTE

A comissão diretiva do “ON.2 – O Novo Norte” (Programa Operacional Regional do Norte) aprovou um pacote de apoios comunitários, no montante de 10 milhões de euros, para a criação e desenvolvimento da rede regional de informação turística, através de 53 centros de informação (52 lojas interativas de turismo em municípios e centro de informação do Aeroporto Francisco Sá Carneiro).
Este investimento – que traduz um montante global de 15 milhões de Euros – visa substituir os antigos postos de turismo, descontinuados e destituídos de uma lógica de funcionamento em rede e de tecnologias de informação e comunicação adequadas à atual procura turística. Nestes novos centros, o programa ON.2 apoiará, exclusivamente, a realização de pequenos projetos de adaptação das infraestruturas , arquitetura de interiores e aquisição de mobiliário, a introdução de tecnologias de informação e comunicação e de recursos promocionais, numa imagem harmonizada e comum a toda a rede de centros.
Para além das 52 lojas interativas e do welcome center do Aeroporto, integrarão também esta nova rede de informação turística da Região Norte 14 centros de Informação Turística no Douro e o welcome center do Porto, a localizar num edifício privilegiado frontal à estação de São Bento.
Com esta aposta, o “ON.2 – O Novo Norte” pretende acelerar as correntes de procura turística nos destinos da Região Norte, num setor com forte potencial de criação de emprego e de desenvolvimento local e regional.
Fonte: www.ccdrn.pt


  • Concursos

Sistema de Apoio a Infraestruturas Científicas e Tecnológicas - Engenharia Aeronáutica

Até 6 de janeiro de 2012
(17h00)

http://www.novonorte.qren.pt/fotos/editor2/InvestimentoPublico/aac_saiect_1_2011.pdf

  • Projeto Soft Landing apoia a internacionalização

Facilitar transações e processos de internacionalização através da integração numa rede à escala global potenciadora de confiança e sucesso é o principal objetivo do projeto Soft Landing - “O Cartão de Embarque para o apoio à Internacionalização do seu negócio para diferentes pontos do Globo!”.
Desenvolvido pela Associação da rede Europeia de Centros de Empresa e Inovação (EBN), o projeto foi apresentado recentemente no Porto, no âmbito da jornada temática “Apoios à Internacionalização”, que integra o EIBTnet, programa de apoio à criação de empresas inovadoras e de base tecnológica promovido pela NET - Novas Empresas e Tecnologias.
“Imaginemos um país, uma região, um Business and Innovation Centre (BIC) e uma empresa que necessita de apoio à sua internacionalização para esse mercado. A ideia passa por possibilitar que o BIC local, que já apoia a empresa, contacte o BIC do local de destino, ou outra entidade associada, de forma que preste todo o apoio de que a empresa necessitar, tendo em conta as suas necessidades específicas”, explica Vera Barracho.
Na prática, acrescenta a gestora de projetos da EBN, “o objetivo é oferecer às empresas soluções fáceis e práticas para se internacionalizarem”, pois cada vez mais “as empresas portuguesas têm de pensar em termos globais, de ter um modelo competitivo e de procurar oportunidades de colaboração”
Fonte: Newsletter incentivos - Jornal VE

 

  • COMPETE VAI PAGAR 1500 MILHÕES ATÉ 2013 No COMPETE

(Programa Operacional Fatores de Competitividade do QREN), há “taxas de compromisso muito altas, temos quase que a totalidade (93%) dos perto de 3,2 mil milhões de euros de recursos públicos disponíveis contratados ou comprometidos”, mas, quanto à execução, ela “corresponde, grosso modo, a metade” dessa taxa. A afirmação é de Nelson de Souza, gestor do programa, numa intervenção durante a conferência “Caminhos para a Competitividade: Reindustrialização e Internacionalização” organizada pela APGEI (Associação Portuguesa de Gestão e Engenharia Industrial).
“São projetos concretos, calendarizados, sabemos o que são e quem são os responsáveis
pelos investimentos”, garantiu Nelson de Souza, explicando que “têm uma importância
muitíssimo grande no contexto da agenda da competitividade das empresas”.
O gestor referiu ainda que há “perto de 1,5 mil milhões de euros por pagar às empresas, o que, a uma taxa média de 50%, representa um investimento na economia portuguesa em fatores determinantes para a sua competitividade de três mil milhões de euros”.

  • SUDOE ABRE 3ªCONVOCATÓRIA

O Programa de Cooperação Territorial Espaço Sudoeste Europeu 2007-2013 (SUDOE)
acaba de lançar a sua terceira convocatória.
A presente convocatória de projetos está aberta em duas das quatro prioridades do Programa Operativo do Espaço SUDOE:
- na Prioridade 1 - “Promoção da Inovação e constituição de redes estáveis de cooperação em matéria tecnológica”;
- na Prioridade 2 - “Melhoria da sustentabilidade para a proteção e conservação do
meio ambiente e do meio natural do SUDOE”.
A convocatória foi aberta no dia 1 de dezembro e encerrará no dia 2 de março de 2012.
O montante total de ajuda FEDER disponível para as 2 prioridades é de €18.180.277,20, estando a taxa de cofinanciamento dos projetos fixada em 75%.
Fonte: www.qren.pt


  • CONTRIBUIÇÃO DA UE PODE IR ATÉ 95% DOS CUSTOS TOTAIS DOS PROJETOS

O Parlamento Europeu aprovou recentemente o aumento das taxas de cofinanciamento para os fundos da UE destinados a Portugal e a outros cinco países mais afetados pela crise económica. A contribuição da UE poderá cobrir 95% dos custos totais de projetos
que reforcem a competitividade, o crescimento e o emprego. A verba para Portugal é de 629 milhões de euros. Este mecanismo será aplicado retroactivamente, desde 1 de janeiro de 2010, e terá uma natureza excecional e temporária, terminando no final de 2013.
Seis países - Portugal, Grécia, Irlanda, Roménia, Letónia e Hungria - irão contribuir numa menor proporção para projetos atualmente cofinanciados pela UE. Estes países não terão de encontrar tanto financiamento complementar nacional num período em que os respetivos orçamentos se encontram sob uma forte pressão.
Fonte: Newsletter Incentivos - Jornal Vida Económica

 

  • Certificação de PME on-line

O Decreto-Lei n.º 372/2007, de 6 de novembro , criou a certificação por via eletrónica de micro, pequena e média empresas (PME), em concretização de uma medida constante do Programa SIMPLEX 2007, sendo o Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI) a entidade responsável pelo processo de certificação.
A certificação de PME é aplicável a todas as empresas que necessitem de apresentar e comprovar o estatuto de PME no âmbito dos procedimentos administrativos para cuja instrução ou decisão final seja legalmente exigida tal certificação.
A certificação é efetuada exclusivamente através do formulário eletrónico transmitido através da Internet, não sendo admissível a submissão dos dados necessários ao seu preenchimento por outra via.
VANTAGENS
A certificação on-line permite, designadamente:
- Simplificar e acelerar o tratamento administrativo dos processos nos quais se requer o estatuto de micro, pequena e média empresa;
- Maior transparência na aplicação do conceito de PME, no âmbito dos diferentes apoios concedidos pelas entidades públicas;
- A participação das PME nos diversos programas comunitários, garantindo uma informação adequada às entidades interessadas quanto à aplicação do conceito de PME;
- Que os apoios destinados às PME se apliquem apenas às empresas que comprovem esse estatuto;
- Uma certificação multiuso, durante o seu prazo de validade, em diferentes serviços.
Deste modo, qualquer empresa pode obter on-line esta certificação, de forma automática e imediata, ficando dispensada de entregar os documentos probatórios de classificação sempre que se candidate a medidas de apoio junto da Administração Pública e das entidades protocoladas neste âmbito.
Fonte: Newsletter Incentivos - Jornal Vida Económico

 

  • REPROGRAMAÇÃO DO QREN É DECISIVA PARA A COMPETITIVIDADE DO TURISMO

Miguel Relvas, ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, afirmou, recentemente, no congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, que o sucesso das políticas para promover a competitividade do turismo depende de uma “melhor adequação dos instrumentos financeiros de apoio ao setor, nomeadamente a reprogramação do QREN e do PME Investe”, além do “reforço da marca Destino Portugal”.
Fonte: Newsletter Incentivos - Jornal Vida Económica

 

  • MILLENNIUM LANÇA PRÉMIO DE MICROCRÉDITO

O Millennium bcp, no âmbito do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, acaba de
lançar a 2ª Edição do Prémio Microcrédito para Microempreendedores Portadores de Deficiência. Nesta iniciativa, o banco apoiará com cinco mil euros a criação de um negócio exequível, conforme proposta a ser apresentada por pessoa portadora de deficiência e sem acesso ao crédito bancário.
Fonte: Newsletter Incentivos - Jornal Vida Económica

  • BENEFÍCIO FISCAL DE 30% SOBRE INVESTIMENTO EM “STARTUPS” POTENCIA RENTABILIDADE DO ESTADO

A FNABA - Federação Nacional das Associações de Business Angels deu a conhecer um estudo elaborado com a Mazars, no qual se conclui que a “rentabilidade” do Estado, caso fosse concedido um benefício fiscal de 30% sobre investimentos de Business
Angels em start-up’s - à semelhança do que acontece no Reino Unido -, varia entre 108% e 6311%.
Segundo Francisco Banha, responsável da FNABA, “Portugal precisa de novas empresas, que sejam inovadoras e que produzam essencialmente para o exterior”. Mas “o crédito bancário escasseia, a indústria de capital de risco formal não tem vocação nem interesse para apoiar empresas em fase inicial de desenvolvimento” e “os investidores estrangeiros para essas novas empresas são praticamente inexistentes e o Estado tem uma capacidade muito limitada de investir em empresas ‘startup’”.
Fonte: Newsletter Incentivos - Jornal Vida Económica