Você está aqui: Página Inicial » Newsletter » Newsletter de Janeiro de 2011 » Apoios ou Incentivos ao Financiamento
Acções do Documento

Apoios ou Incentivos ao Financiamento

Notícias recentes

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência
"Cada um esconde dentro de si muito mais do que aquilo que alguma vez poderá explorar. A não ser que criemos as condições que nos permitam descobrir os limites do nosso potencial, nunca saberemos o que vai dentro de nós." Muhammad Yunus (Fundador do Microcrédito e prémio Nobel da Paz 2006)  "O Dia internacional das Pessoas com Deficiência, 3 de Dezembro, é uma data comemorativa internacional promovida pelas Nações Unidas desde 1998, com o objectivo de promover uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas.
Procura também aumentar a consciência dos benefícios trazidos pela integração das pessoas com deficiência em cada aspecto da vida política, social, económica e cultural."
Fonte: Wikipédia Topo 5.000 EUR para o apoiar

Para comemorar o 5º aniversário do Microcrédito do Millennium bcp e assinalando o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, o Millennium bcp propõe-se apoiar com 5.000 EUR a criação de um negócio, que seja exequível, conforme proposta a ser apresentada por pessoa portadora de deficiência e que não tenha acesso a crédito bancário (ver condições subjacentes à criação do Microcrédito). O projecto vencedor contará com o apoio da equipa Microcrédito Millennium bcp para desenvolver e implementar a sua ideia de negócio, podendo ainda dispor de uma linha de financiamento complementar concedido ao abrigo das regras Microcrédito Millennium bcp.
Condições de adesão:
Seja portador de uma deficiência elegível (apresentação de Certificado Multiuso ou Atestado de Incapacidade);
* Apresente uma proposta de negócio;
* Demonstre iniciativa, perseverança e conhecimentos técnicos específicos para concretizar a implementação do negócio;
* Respeite as condições de contra-garantias exigidas no âmbito do Microcrédito do Millennium bcp. * Topo Candidatura Para formalizar a candidatura basta enviar estes dados para microcredito@millenniumbcp.pt.até ao próximo dia 28-02-2011.
O Banco reserva-se, contudo, o direito de não atribuição do valor no caso de, entre a data de expedição e da manifestação da intenção de aceitar, terem sido registados em nome do(s) mutuário(s) incidentes relativos à devolução de cheques nos termos previstos no Decreto-Lei nº 454/91, de 28 de Dezembro, apontes ou protestos relativos a títulos de crédito ou terem os mesmos entrado em mora relativamente ao cumprimento de obrigações contratadas com o Banco Comercial Português ou, tratando-se de outros bancos, que a estes tenham sido comunicados através do Banco Portugal.

indústria de moldes:
LANÇADAS DUAS LINHAS DE
CRÉDITO PARA APOIO ÀS
EXPORTAÇÕES
Foi recentemente assinado um protocolo entre a
Associação Nacional da Indústria de Moldes e o Ministério da Economia que vai permitir às empresas
de moldes, que exportam mais de 95% da sua produção, utilizar cerca de 225 milhões de euros para
apoio às exportações, que ficam disponíveis através
de duas linhas de crédito dedicadas ao sector.
As linhas de crédito visam, por um lado, apoiar empresas exportadoras para produtos com longos períodos
de fabricação, ao qual será afecta uma linha de
crédito com garantia mútua, no valor de 75 milhões
de euros. Por outro lado, a linha de seguro de crédito à exportação de médio prazo, no valor de 150
milhões de euros, destina-se especificamente a empresas exportadoras com longos ciclos de fabricação
e facturação, para países dentro e fora da OCDE.
Com estas duas linhas espera-se uma maior expansão
das encomendas, que têm sido até agora afectadas
pelos longos prazos de facturação.
O protocolo foi assinado na presença do Primeiro-
Ministro, José Sócrates, em Frankfurt, Alemanha, no
decorrer da Feira Mundial do Molde. As exportações
da indústria de moldes representam um valor anual
superior a 400 milhões de euros.

Fonte: http://www.portugal.gov.pt


_______________________________________________________________________________________________
PROGRAMA “ON.2 – O NOVO NORTE” JÁ AFECTOU 426 MILHÕES DE EUROS PARA A
COMPETITIVIDADE
O Programa “ON.2 – O Novo Norte” (Programa Operacional Regional do Norte) já comprometeu 60% do total de 710 milhões de euros para incentivos no eixo da competitividade - revelou à “Vida Económica” Mário Rui Silva, vogal executivo do
programa. Os projectos que envolvem as empresas e outros projectos ao nível da ciência, tecnologia, inovação e competitividade devem gerar um investimento global de 1488 milhões de euros.
A taxa de execução do programa, com base nos pagamentos efectuados, ronda os 14%, mas está a acelerar. Para assegurar o financiamento complementar dos projectos, as empresas podem recorrer à linha “QREN Investe”. Os organismos públicos irão dispor da linha de financiamento negociada com o Banco Europeu de Investimentos.

In Newsletter incentivos - Jornal Vida Económica
______________________________________________________________________________________________

ANJE concede apoio técnico a projectos de negócio financiados pelo IEFP


A ANJE acaba de se tornar uma entidade acreditada para conceder apoio técnico aos projectos de negócio financiados pelo Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE), promovido pelo IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional. O serviço é inteiramente gratuito para os empresários, que podem assim usufruir do know-how da associação durante os dois primeiros anos de actividade da sua empresa. Acompanhamento, formação e consultoria compõem o suporte disponibilizado pela ANJE.

Enquanto entidade prestadora de Apoio Técnico à Criação e Consolidação de Projectos, a associação oferece um serviço completo aos empreendedores que criaram uma empresa recorrendo ao PAECPE. Serviço esse que vem juntar-se ao apoio já concedido a todos aqueles que também aspiram aceder ao referido financiamento.

Numa fase incipiente, o futuro empresário pode contar com a ajuda da associação para converter a sua simples ideia numa candidatura promissora e viável, sendo este serviço, até aqui já disponibilizado, o único a que estão associados honorários (1.500 euros mais IVA, com descontos para empreendedores que se tornem associados da ANJE e com a garantia de que 75% deste valor só é pago em caso de aprovação). Uma vez aprovado o projecto, os consultores da ANJE permanecem no terreno, auxiliando o empresário no dia-a-dia da nova empresa, sem qualquer custo implicado. Refira-se, porém, que este é um beneficio válido para todas as empresas apoiadas, mesmos as que resultam de candidaturas apresentadas autonomamente.

O apoio tem a duração mínima de nove meses e máxima de dois anos, incluindo acompanhamento personalizado, realização de acções de formação, nomeadamente na área de gestão, e consultoria empresarial especializada. Consultoria essa que visa solucionar situações de maior fragilidade ao nível da gestão ou da operacionalização da empresa, diagnosticadas durante o acompanhamento.

A abrangência geográfica da associação e a qualidade do apoio técnico, assente na excelência dos seus profissionais, são os principais critérios de acreditação da ANJE para colaborar com o IEFP na operacionalização deste programa. Para conhecerem mais pormenorizadamente as ajudas que poderão receber a fim de investir na criação do próprio emprego, os empreendedores devem contactar a ANJE através da sua Loja do Empreendedor, recorrendo ao site www.anje.pt/lojadoempreendedor ou ao telefone 22 010 8063.

O PAECPE financia projectos de criação de empresas que resultem em novos empregos. No caso dos beneficiários das prestações de desemprego, esse financiamento pode traduzir-se no pagamento do montante global das prestações de desemprego, isoladamente ou em cumulação com outros apoios. No caso dos desempregados sem a referida prestação, a solução passa pelo acesso a crédito com garantia, bonificação da taxa de juro e período de carência de capital e juros.


Fonte: http://www.anje.pt/2005/default.asp?id=33&ACT=5&content=1043&mnu=33#

______________________________________________________________

Formação para a inclusão: ANJE ensina empreendedorismo nas prisões


A ANJE encontra-se a promover um programa formativo destinado a estimular o empreendedorismo como via de reinserção profissional e social da população presidiária. No total, o projecto Formação para a Inclusão envolve 415 horas, 50 das quais personalizadas às necessidade específicas de cada formando. Acompanhados na criação ou reestruturação de um negócio próprio, os presidiários terão ainda possibilidade de contactar directamente com empresários, estabelecendo-se deste modo a ponte entre o meio prisional e empresarial.

Fonte: http://www.anje.pt/2005/default.asp?id=33&ACT=5&content=1044&mnu=33

______________________________________________________________


ON.2 DEDICA 500 MILHÕES DE EUROS À CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NA REGIÃO DO NORTE
O “ON.2 – O Novo Norte” (Programa Operacional Regional do Norte) apresentou hoje, 7 de Dezembro, no seu evento anual “O Norte e o QREN”, no Porto, os dados mais recentes da sua aplicação, que regista uma taxa de compromisso do seu orçamento (através da aprovação de projectos) próxima dos 65 por cento e uma taxa de execução financeira que ronda os 12 por cento, números que garantem, já em 2010, o cumprimento da meta de execução financeira imposta por Bruxelas para 2011.

Neste contexto, foi realizado um balanço da evolução do ON.2 e do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) na Região do Norte, tendo sido publicamente apresentados os seus resultados e apostas temáticas mais relevantes. Três anos após o seu arranque, o ON.2 atribuiu 500 milhões de Euros de financiamento comunitário à Ciência, Tecnologia e Inovação, nas envolventes pública e empresarial, correspondente a 20 por cento do seu orçamento. O I3S - Instituto de Investigação e Inovação em Saúde e o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL) materializam dois dos mais significativos investimentos em infra-estruturas científicas da Região do Norte, representando um apoio global de ON.2 de 46 milhões de Euros.

Destaca-se ainda o papel do ON.2 no desenvolvimento do Turismo da Região do Norte que, com um apoio de aproximadamente 220 milhões de Euros, intervém no sector de forma estruturante e transversal. Neste contexto, ganha particular relevância a construção do “Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões”, que permite colocar a região no roteiro internacional do turismo de cruzeiros. No Douro, o “Pólo de Desenvolvimento Turístico Prioritário”, está contemplado um investimento na ordem dos 40 milhões de Euros relativos a 55 projectos infra-estruturais e de valorização e promoção, do qual fazem parte, por exemplo, a construção do “Espaço Cultural Miguel Torga” e a requalificação dos cais do Pocinho e Pinhão. No que diz respeito à vertente empresarial, o ON.2 apoia 90 projectos turísticos, num montante de 63 milhões de Euros, onde se estima a criação de 664 novos postos de trabalho directos que abrangem intervenções de qualificação da oferta hoteleira, turismo em espaço rural, animação cultural, entre outros. Ainda neste sector, o ON.2 apoia infra-estruturas de formação especializada, como é o caso das escolas de Turismo do Porto, Santa Maria da Feira e Lamego. Trata-se de um conjunto de projectos aprovados com o intuito de desenvolver e qualificar o sector turístico do Norte, que apresenta grande potencial de crescimento e criação de emprego.

A autoridade de gestão do ON.2 anunciou ainda neste evento a superação de um conjunto de metas definidas para 2015. No âmbito da educação, a meta do número de crianças abrangidas pelos 302 novos centros escolares foi ultrapassada, alcançando as 56 mil, totalizando um investimento de 430 milhões de Euros, co-financiados em 325 milhões pelos fundos comunitários. Já na regeneração urbana, os 84 programas apoiados configuram a maior operação conjunta de sempre neste domínio e garantem a superação dos objectivos propostos no que respeita a intervenções de reabilitação e qualificação em grandes e pequenos centros.

Outras notícias relacionadas com o ON.2 estão disponíveis na internet em www.novonorte.qren.pt.

CCDR-N e Porto, 2010.12.07
________________________________________________________________________________


FORMAÇÃO PARA EMPRESAS E EMPRESÁRIOS

A ANJE tem inscrições abertas no âmbito da Iniciativa Formação para Empresários. O objectivo é seleccionar empresários interessados em participar num itinerário formativo que visa o reforço das suas competências em gestão empresarial.


mais informações em http://www.anje.pt/2006/associados/emails/2010/SEDE/031_FORM/index_nov.htm

FORMAÇÃO PME

A ANJE já se encontra a receber as candidaturas de PME para participação no programa Formação PME. De forma completamente gratuita, este projecto de formação-acção pretende contribuir para o reforço de competências dos recursos humanos e para a melhoria dos processos de gestão das empresas, através da intervenção de um conjunto de experientes consultores e formadores empresariais.

mais informações em http://www.anje.pt/2005/default.asp?id=1&ACT=5&content=685&mnu=1

___________________________________________________________________________________________________________

PROGRAMA “INTERNACIONALIZAR PARA CRESCER” APOIA 110 PME


O programa “Internacionalizar para Crescer” vai permitir à Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) ajudar no processo de exportação um total de 110 pequenas e médias empresas (PME), afirmou Basílio Horta, presidente daquela instituição governamental, durante a quinta edição do “Portugal Exportador 2010”.
A AICEP tem agora meios para “ajudar as empresas que já estão a exportar mais”, a “lançar companhias que nunca exportaram em mercados internacionais”, a “promover Portugal no mundo, com especial ênfase no Brasil e nos Estados Unidos”, e a “trazer mais mundo a Portugal”, promovendo um estudo que compara as condições fiscais e administrativas em diferentes países da Europa, anunciou Basílio Horta perante oscerca de 700 empresários presentes no evento.
O programa, que conta com cinco milhões de euros de verbas do QREN, conseguidos inteiramente através de financiamentos comunitários, prevê a selecção e apoio de 60 empresas, que já exportem mais de 600 mil euros por ano, mas nunca mais de 1,5 milhões de euros, para que estas, no prazo máximo de dois anos, possam ver aumentar o seu volume de exportação em cerca de 20% e marcar presença em dois novos mercados internacionais. Numa segunda fase, serão ainda seleccionadas
50 empresas adicionais, que nunca tenham exportado, para que iniciem esse processo entre 2011 e 2012.

in Newsletter incentivos - Jornal Vida Económica

_________________________________________________________________
Concursos

POPH

AVISO
Formação para a Inclusão
(Norte, Centro, Alentejo,
Lisboa e Algarve)
06/12/2010 a 06/01/2011

AVISO
Projectos de consultoria
inseridos em processos
que visem conferir uma
certificação de qualidade
às organizações que
trabalham no âmbito da
reabilitação – “Programa
Arquimedes” (Norte,
Centro, Alentejo e
Algarve)
06/12/2010 a 06/01/2011

In Newsletter incentivos- jornal Vida Económica

ALERTAS 07.01.2011
Estratégias de Eficiência Colectiva -Tipologia Clusters e Dinâmicas de Rede
Encontra-se aberto o Concurso para apresentação de candidaturas enquadradas em “Estratégias de Eficiência Colectiva –Tipologia Clusters e Dinâmicas de Rede”, relativamente ao Sistema de Apoio a Acções Colectivas, no âmbito do COMPETE -Programa Operacional Factores de Competitividade, de acordo com o aviso N.º 01 / SIAC / 2011

http://www.pofc.qren.pt/ResourcesUser/Avisos/2011/20110104_AAC_01_SIAC.pdf

Fonte: ANJE
______________________________________________________________________________

Constituição de sociedades por quotas sem capital mínimo inicial

O Conselho de Ministros de 30 de Dezembro aprovou um Decreto-Lei que simplifica a constituição de sociedades por quotas e sociedades unipessoais por quotas, eliminando a obrigatoriedade de um capital social mínimo -que era de 5000 mil euros -e que passa a poder ser livremente definido pelos sócios. É também eliminada a necessidade de depositar, no momento da constituição da sociedade, o capital social, podendo as entradas financeiras ser entregues nos cofres da sociedade até ao final do primeiro exercício económico. Estas medidas abrangem a maioria das sociedades existentes em Portugal e são recomendadas pelo Banco Mundial. Estas medidas têm como objectivo reduzir os custos de contexto e os encargos administrativos para empresas, promovendo a competitividade e o emprego, de acordo com a Iniciativa para a Competitividade e o Emprego.

http://www.portugal.gov.pt/pt/GC18/Noticias/Pages/20101230_Not_Sociedades_Quotas.aspx

Fonte: ANJE

______________________________________________________________________________
PME Investimentos cria linha de financiamento com Business Angels
A PME Investimentos anunciou o lançamento de uma linha de financiamento no valor de 27 milhões de euros para apoiar a criação e o arranque de pequenas e médias empresas, através dos business angels, disse a Lusa.
Segundo a PME Investimentos, trata-se de “um instrumento financeiro pioneiro em Portugal, que foi concebido para cobrir as necessidadesde financiamento das actividades desenvolvidas pelos business angels, num montante global da ordem dos 27 milhões de euros”.
Este é um projecto implementado pela PME Investimentos no âmbito do Finova (Fundo de Apoio ao Financiamento à Inovação), financiado por fundos comunitários no quadro do programa Compete que está ligado ao Quadro
de Referência Estratégico Nacional, com financiamento do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.
Os business angels estão tradicionalmente envolvidos na criação e arranque de pequenas e médias empresas (PME), associando-se ao desenvolvimento deste tipo de projectos, com o objectivo de promoverem a criação de
emprego e o desenvolvimento económico.

Fonte: Newsletter Empreender - Jornal Vida Económica


ALERTAS 07.01.2011
Estratégias de Eficiência Colectiva -Tipologia Clusters e Dinâmicas de Rede
Encontra-se aberto o Concurso para apresentação de candidaturas enquadradas em “Estratégias de Eficiência Colectiva –Tipologia Clusters e Dinâmicas de Rede”, relativamente ao Sistema de Apoio a Acções Colectivas, no âmbito do COMPETE -Programa Operacional Factores de Competitividade, de acordo com o aviso N.º 01 / SIAC / 2011

http://www.pofc.qren.pt/ResourcesUser/Avisos/2011/20110104_AAC_01_SIAC.pdf

Fonte: ANJE
______________________________________________________________________________

Constituição de sociedades por quotas sem capital mínimo inicial

O Conselho de Ministros de 30 de Dezembro aprovou um Decreto-Lei que simplifica a constituição de sociedades por quotas e sociedades unipessoais por quotas, eliminando a obrigatoriedade de um capital social mínimo -que era de 5000 mil euros -e que passa a poder ser livremente definido pelos sócios. É também eliminada a necessidade de depositar, no momento da constituição da sociedade, o capital social, podendo as entradas financeiras ser entregues nos cofres da sociedade até ao final do primeiro exercício económico. Estas medidas abrangem a maioria das sociedades existentes em Portugal e são recomendadas pelo Banco Mundial. Estas medidas têm como objectivo reduzir os custos de contexto e os encargos administrativos para empresas, promovendo a competitividade e o emprego, de acordo com a Iniciativa para a Competitividade e o Emprego.

http://www.portugal.gov.pt/pt/GC18/Noticias/Pages/20101230_Not_Sociedades_Quotas.aspx

Fonte: ANJE